Sites das marcas mais valiosas podem cair no ranking do Google

Google mudou regras do ranking de buscas feitas por celular e tablet

Diversos sites ligados às marcas mais valiosas do Brasil ainda não foram adaptados para telas de celulares ou tablets e devem perder posição nas buscas do Google realizadas via dispositivos móveis.

O Itaú, primeiro lugar no ranking de marcas da Interbrand, tem ao menos dois sites importantes que não estão adaptados para esse tipo de dispositivo: o da Itaú Seguros e o “Isso muda o mundo”, que reúne informações sobre diversos projetos sociais do banco.

> Veja também: os 3 pilares de uma estratégia de SEO

Neste 21 de abril, começaram a valer as novas regras de classificação do Google. Agora, sites que o mecanismo de busca interpretar como sendo incompatíveis com smartphones ou tablets perderão posições nas pesquisas em mobile. Nas buscas por meio de computadores tipo desktop ou notebook nada mudará.

A mudança nos critérios de classificação no Google pode significar uma oportunidade para pequenas e médias empresas, pois elas normalmente têm poucos sites ou páginas mais simples, de modo que ajustá-las é mais rápido.

Mas vale dizer que a compatibilidade com dispositivos móveis, embora seja um importante fator no ranking de buscas, não é o único. O objetivo é que as pessoas tenham uma boa experiência após clicar em algum link. Para isso, o próprio Google recomenda usar conteúdo de qualidade no site corporativo, seja na versão mobile ou desktop. O importante é oferecer o que o público-alvo precisa, e de forma prática.

A SGC Conteúdo verificou na ferramenta de teste do Google alguns sites ligados a grandes marcas. Veja o que o Google disse sobre eles (acesso na madrugada de 21 de abril).

ITAÚ – ISSO MUDA O MUNDO

itau post

Valor da marca: R$ 21,7 bi*

Por que o Google considera incompatível:
– texto muito pequeno;
– viewport não configurada para dispositivos móveis;
– conteúdo maior do que a tela;
– links muito próximos.

 

BRADESCO – BRADESCO SEGUROS

bradesco post

Valor da marca: R$ 15,1 bi*

Por que o Google considera incompatível:
– texto muito pequeno;
– viewport não configurada para dispositivos móveis;
– conteúdo maior do que a tela;
– links muito próximos.

 

BANCO DO BRASIL – BB SEGUROS

banco do brasil post

Valor da marca: R$ 10,5 bi*

Por que o Google considera incompatível:
– usa plugins incompatíveis;
– texto muito pequeno;
– viewport não configurada para dispositivos móveis;
– conteúdo maior do que a tela;
– links muito próximos.

 

PETROBRAS – PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL

petrobras cultural post

Valor da marca: R$ 7,2 bi*

Por que o Google considera incompatível:
– texto muito pequeno;
– viewport não configurada para dispositivos móveis;
– links muito próximos.

 

NATURA – SITE PRINCIPAL

natura post

Valor da marca: R$ 7,6 bi*

Por que o Google considera incompatível:
– texto muito pequeno;
– viewport não configurada para dispositivos móveis;
– conteúdo maior do que a tela;
– links muito próximos.

 

BTG PACTUAL – SITE PRINCIPAL

btg pactual post

Valor da marca: R$ 2 bi*

Por que o Google considera incompatível:
– texto muito pequeno;
– viewport não configurada para dispositivos móveis.

* Valor da marca segundo o ranking da Interbrand 2014.

E-book: Como Mensurar e Otimizar Canais de Marketing Digital

 

 

Fale com a sgc conteúdo:


+55 11 2337.9871

contato@sgcconteúdo.com.br

Agência de Conteúdo Digital e Inbound Marketing

SGC Conteúdo | São Paulo – SP